NFS-e São Paulo (SP): Instrução Normativa define obrigatoriedade de emissão da NFS-e

A exigência se aplica a maioria dos contribuintes, independentemente da receita bruta de serviço, com exceção dos que figuram em uma lista cuja emissão da NFS-e é opcional.

De acordo com a Instrução Normativa, dessa lista fazem parte os trabalhadores que aderiram ao programa Empreendedor Individual optantes do Simples Nacional.

Os profissionais liberais e autônomos, as sociedades uniprofissionais, as instituições financeiras e demais entidades obrigadas à entrega da DIF (Declaração de Instituições Financeiras) também estão isentas da obrigatoriedade.

O mesmo vale para os serviços de transporte público de passageiros realizados pela Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) e pela Concessionária da Linha 4 do Metrô de São Paulo S.A.

A Secretaria Municipal de Finanças esclarece que as atividades de prestação de serviços obrigadas à emissão da NFS-e são passíveis de geração de crédito proveniente de parcela do ISS, já a partir de 1º de agosto.

De acordo com a Instrução Normativa, compete à Divisão de Declarações Fiscais (DIDEF) gerenciar o sistema da NFS-e, promovendo a retificação de ofício quando apurada divergência na geração de crédito.

Fonte: Site Sisteman Informática

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s